07/07/2011 - Qinta-feira | A Razão
OXI

 
Droga foi apreendida na Rua Visconde de Pelotas,
na região central. Homem estava sendo
 investigado a pelo menos dois meses pela Defrec

A polícia de Santa Maria pode ter feito ontem a primeira apreensão de óxi na cidade. Semelhante ao crack, porém muito mais letal, o óxi se disseminou na região Norte do Brasil, chegou ao Sudeste e já  foi encontrado em Porto Alegre.
A droga foi pega com um homem de 50 anos, preso na manhã de ontem com 421 gramas da substância compactada em pedras e mais 50 gramas de maconha. A prisão ocorreu após dois meses de investigações por parte  da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria, que cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, na região central da cidade. Um dos investigadores desconfiou da aparência da droga e a mostrou ao delegado, que também ficou em dúvida sobre o tipo de entorpecente. Eles suspeitam que seja óxi (droga feita da pasta base da cocaína, bastante semelhante ao crack).
Os policiais chegaram ao suposto traficante na Rua Visconde de Pelotas, por volta das 10h, e ao efetuar buscas na residência, encontraram pacotes com as drogas. Um deles continha uma droga  amarelada embalada em diferentes porções, que os policiais suspeitam ser óxi. Conforme o delegado Jun Sukekava, titular da Defrec, a droga tem cheiro forte e características semelhantes ao crack. “Há uma suspeita pela diferença. Vamos ter que aprofundar as pesquisas e enviar o material para perícia. Pelo formato, pela cor e pela forma como estava embalada parece ser”, diz Sukekava.
O delegado e outros agentes contaram à reportagem que fizeram um teste preliminar: eles pegaram uma pequena pedra apreendida, colocaram em uma panela e queimaram para ver a cor da fumaça. Conforme especialistas, a fumaça que o crack emite ao ser queimado é branca e a do óxi é preta. A experiência teria resultado em uma fumaça escura e em um forte cheiro nas dependências da DP. A droga apreendida será enviada a Porto Alegre para testes oficiais em laboratório.
O suspeito, que já tinha antecedentes por tráfico e estava em liberdade condicional, pode ter sido o primeiro traficante preso com óxi na cidade. Ele foi preso em flagrante,  levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e recolhido ao Presídio Regional de Santa Maria.
17/06/2011 - Sexta-feira | A Razão

Do pedido de prisão para a solução

Evento, na Fadisma, discute formas de prevenção e repressão dos crimes pela Polícia Civil

Ao invés da prisão, a mulher
hoje quer resolver o problema
conjugal”, destacou a delegada
Débora Dias, uma das
palestrantes desta quinta

Das quatro mil ocorrências registradas por ano na Delegacia de Polícia para a Mulher, 90% delas são de violência doméstica. Prova disso é que em seis meses já foram 400 as medidas protetivas aplicadas. Os números foram repassados ontem à noite pela delegada de polícia Débora Aparecida Dias, que apresentou dados sobre violência física e psicológica contra a mulher durante a palestra Limites e Eficácia da Lei Maria da Penha, na Faculdade de Direito de Santa Maria (Fadisma).
“ De 20 mulheres que nos procuram, 18 delas têm conhecimento da Lei Maria da Penha. No início, elas queriam a prisão do marido ou companheiro; agora, elas buscam uma solução para o problema conjugal. O que falta é investimento em prote-ção como casas abrigo e apoio psicológico”, ressalta.  As agressões mais comuns contra a mulher, segundo a delegada, são de ameaça, ofensa, constrangimentos, humilhações, difamação, injúria, calúnia e, geralmente são motivadas pelo consumo de álcool e drogas.
A exposição (foto) pode ser
conferida até esta sexta-feira

no hall da Fadisma. Ao todo,
são 21 obras retratando
cenas de crimes legenda
O debate desta quinta-feira foi aberto pelo delegado de Polícia Regional, Marcelo Mendes Arigony. Há quase cinco meses à frente do cargo, Arigony ressaltou que a Civil aposta na integração para resolve as questões sociais. “Hoje, o balcão da delegacia é o desaguadouro de todos os problemas. Das 150 ocorrências registradas por dia, na DPPA, talvez, umas 70 delas poderiam ser resolvidas de outra forma que não através do Direito Penal, o que contribui para a superlotação carcerária. Por isso, a Civil tenta agregar forças para prevenir a violência”.
Para o coordenador geral da graduação da Fadisma, Carlos Norberto Vieira, “o evento mostra que a faculdade está preocupada em discutir os problemas da sociedade”.

A outra convidada da noite foi a tular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), delegada Carla Dolores Castro de Almeida, que palestrou sobre a Cooperação Penal Transfronteiriça para Preservação do Meio Ambiente.

Evento - Nesta sexta-feira, último dia, a  partir das 19h, ocorrem as palestras “As Alterações do CPP
e seus Reflexos na Atividade Policial” com o titular do 3º Distrito Policial, delegado Sandro Meinerz
e “Crimes Cibernéticos” com o delegado Emerson Wendt, do gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (GIE/POA).
13/05/2011 - Segunda-feira | A Razão

Defrec procura vítimas

Policiais da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria passavam pela Vila Lídia, na última terça-feira, quando suspeitaram da atitude de um homem que tentou se esconder quando avistou os policiais. Ao entrarem em um bar clandestino para abordar o suspeito, os policiais encontraram pequena quantidade de drogas e grande quantidade de materiais sem procedência. Agora, o delegado Titular da Defrec, Jun Sukekava, pretende encontrar os proprietários dos objetos. Foram apreendidos rádios automotivos, um faqueiro, relógios entre outros objetos. Quem foi vítima de furto de veículo, assalto, ou teve a casa arrombada pode entrar em contato com a Defrec pelo telefone (55)3214 1527 ou ir na Rua Floriano Peixoto 220, para reconhecer algum dos objetos.
É aconselhado levar nota ou a ocorrência policial.
09/06/11 - Quinta-feira | A Razão
Três presos no Beco do Beijo


Polícia Civil e BM deflagraram, na manhã de ontem,
a Operação Limpa Trilho, que cumpriu 17
mandados de busca e apreensão

Uma operação chefiada pela Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) e pelo 4º Distrito Policial, prendeu três pessoas e aprendeu armas, drogas e materiais furtados da empresa responsável pela Viação Férrea na cidade.
Na linha de frente, estavam  duas delegadas: Débora Aparecida Dias, que responde pela DPCA, e a delegada Elisabete Shimomura, titular do 4º DP. O trabalho contou com o apoio de policiais civis de todas as delegacias de Santa Maria, policias do Batalhão de Operações Especiais (BOE) e do Pelotão de Operações Especiais (POE) da Brigada Militar.
A ação , denominada de Limpa Trilho, faz parte da série de operações realizadas periodicamente pela Polícia Civil e tinha o objetivo de verificar a ligação de menores de idade com o tráfico de drogas e outros crimes praticados na região do Bairro Camobi.
Três pessoas foram presas em flagrante durante a ação que cumpriu 17 mandados de busca e apreensão. Um homem foi preso por receptação e posse ilegal de arma; outro dos presos foi o proprietário de uma sucata por receptação de material furtado da empresa que explora a Viação Férrea. O terceiro, por tráfico de drogas e crime ambiental. Na casa do suspeito, os policiais encontraram 17 pedras de crack pesando 1,5 gramas, uma bacia com um rabo e uma pele de Tatu, facas, facões, um punhal, um scanner, um faqueiro, mais de 18 relógios de pulso, um cartucho calibre 7,62, além de R$950,00 em dinheiro.
“A operação era para verificar a participação dos menores nos delitos próximos aos trilhos e a ligação com o tráfico de drogas. Policiais do 4º DP continuarão investigando o tráfico e furto no local”, afirma a Débora.
Um menor de 13 anos também foi detido. Ele foi flagrado com 13 pedras de crack pelos 130 policiais na chegada ao local para cumprir os mandados de busca e apreensão.
31/05/2011 - Terça-feira | A Razão

DEFREC sob novo comando

Jun Sukekava assumiu o cargo
de delegado titular, ontem, e já se
inteirou sobre a rotina na Defrec
Após 25 dias sem um delegado titular, a Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria conheceu ontem o seu novo comandante. Jun Sukekava, que antes trabalhava como titular no 4º Distrito Policial, foi confirmado como novo chefe da delegacia especializada, na sexta-feira, pelo  delegado Regional da Polícia Civil Marcelo Arigony. Na tarde de ontem, Sukekava buscou seus pertences na sede do 4º DP, em Camobi e se despediu dos colegas.

Para a nova missão, o delegado garante muita seriedade e comprometimento. “É um novo desafio, gosto do trabalho de investigação. Estou tomando conhecimento do andamento dos trabalhos em andamento na delegacia. Tem bastante crimes para serem resolvidos, mas a equipe está bastante motivada para trabalhar. Espero na decepcionar”, finaliza, brincando o delegado. Um dos objetivos segundo ele é de ampliar a ligação com as outras delegacias da cidade para facilitar as investigações.
26/05/2011 - Quinta-feira | A Razão

Motos apreendidas em fiscalização

Policiais vistoriaram 14 locais e
apreenderam três motocicletas com
irregularidades na documentação
A polícia Civil de Santa Maria deflagrou, ontem, durante todo o dia, a Operação Falso Brilhante, onde 35 policiais de todas as delegacias, em apoio aos agentes da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), vistoriaram 14 oficinas de motocicletas na cidade. Os locais foram previamente apeados e os policiais foram divididos em oito viaturas para checarem os veículos que estavam nos estabelecimentos.

Segundo o Delegado Regional da Polícia Civil Marcelo Arigony, foram vistoriadas 2 motocicletas; dessas, três que estavam com irregularidades na documentação foram apreendidas junto com dois chassis, que também foram recolhidas pelos policiais. “Este foi o passo inicial de uma série de ações que pretendemos realizar com objetivo de diminuir o número de furto de veículos na cidade”, explica o delegado, que afirma que a fiscalização continua hoje.

Integração 
Preocupada com o alto índice de furtos de veículos, a Delegacia Regional da Polícia Civil de Santa Maria realizará uma reunião com diversos órgãos ligados a veículos, ao trânsito e a segurança às 10h de amanhã. Entre os convidados estão representantes de taxistas, mototáxistas, Polícia Rodoviária Federal, Batalhão Rodoviário da Brigada Militar, prefeitura, Polícia Federal, Brigada Militar entre outras entidades ligadas direta ou indiretamente à questão do tráfego e comércio de veículo e peças automotores e motocicletas.

A iniciativa de Arigony visa elaborar um plano de ações para coibir a prática de furtos de veículos, roubo a taxistas, entre outros crimes. Segundo ele, a Polícia Civil está realizando ações de combate aos furtos e a receptação de peças de veículos, mas Arigony diz que é preciso a integração de todos para combater tais práticas.
19/05/2011 - Sexta-feira | A Razão
Polícias Civil e Federal realizam operação contra exploração sexual


Operação apreendeu 135 garrafas de bebidas alcoólicas
sem procedência em duas casas noturnas e um veículo
em situação irregular

Uma mega operação foi montada pela Polícia Civil e pela Polícia Federal de Santa Maria na madrugada desta quinta-feira. A ação denominada “Filhas da Noite” visava combater a exploração sexual de menores de idade e foi realizada ontem por ser alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O movimento teve o apoio de policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOE), de conselheiros tutelares, de fiscais do Ministério do Trabalho e agentes da Receita Federal.

Oitenta policiais dos três órgãos, coordenados pelo delegado José Antônio Amaral Neto, da Polícia Federal de Santa Maria, e pela delegada Débora Dias, da Polícia Civil, vistoriaram cinco casas noturnas. Foram apreendidas 135 garrafas de bebidas alcoólicas de procedência estrangeira contrabandeadas em duas das cinco casas fiscalizadas. Conforme um comunicado da polícia, os proprietários das casas noturnas podem responder pelo crime de contrabando e descaminho, previsto no art. 334 do Código Penal.  

As equipes contavam com uma central móvel de informática conectada à internet onde foram realizadas consultas aos bancos de dados policiais dos clientes, funcionários e das mulheres que se encontravam nos locais. Os veículos que estavam estacionados também foram fiscalizados e um deles, em situação irregular, foi apreendido. Ao todo foram 120 pessoas identificadas entre clientes, funcionários e garotas, além de 40 veículos. Para Amaral, o objetivo foi alcançado. “A intenção era reprimir crimes de abusos sexuais de crianças e adolescentes e integrar as forças de segurança pública no combate a criminalidade”, ressalta o delegado, que também destacou que nenhum menor de idade foi encontrado nas casas noturnas vistoriadas. Está foi à segunda operação de combate a exploração sexual este ano e em nenhuma delas a polícia encontrou menores nos locais.
19/05/2011 - Quinta-feira | A Razão

Prisão por tráfico em Tupã

Polícia Civil encontra cédulas e drogas na residência do casal
O Setor de Investigações da Polícia Civil de Tupanciretã prendeu, em flagrante, por tráfico de entorpecentes um casal. A prisão aconteceu no bairro Marcial Terra por volta das 17h. Na residência, foi encontrada maconha embalada e pronta para venda em diver  sos locais, inclusive, enterrada.
Além disso, a polícia apreendeu várias cédulas de dinheiro encontradas na propriedade. O casal foi conduzido ao Presídio Regional de Júlio de Castilhos. A investigação foi coordenada pela delegada Raquel Paim Schneider.
19/05/2011 - Quinta-feira | A Razão

Seis presos em Pinhal Grande

Policiais Civis de Pinhal Grande e de Santa Maria prenderam seis pessoas ontem na Operação Cerro Azul (alusão à região em que algumas das prisões aconteceram). Cinco prisões estavam previstas, mas policiais encontraram um suspeito que estava foragido e também o prenderam.

Conforme o delegado de Pinhal Grande, José dos Santos Araújo, que responde pela delegacia, quatro mandados foram cumpridos por envolvimento em uma tentativa de homicídio e outros dois por não cumprimento de serviços comunitários. As prisões iniciaram ainda na madrugada de ontem. "Pegamos eles dormindo. Tínhamos programado para fazer cinco prisões, e conseguimos prender seis pessoas. A operação deu 100% positiva", destacou Araújo. Os quatro detidos na localidade de Cerro Azul são acusados de tentar matar um homem com golpes de faca e facão.

Os presos e a vítima estariam envolvidos em uma disputa de terras e teriam se encontrado em um bar, onde aconteceram as agressões. "O homem só não foi morto porque pessoas que estavam no bar interviram e ajudaram a vítima", explicou o delegado. A vítima ficou gravemente ferida e foi encaminhada para tratamento em um hospital de Santa Maria. Ele teve cortes nos braços, uma orelha foi decepada e perdeu parte de um osso do cotovelo devido a um golpe de faca. Os outros dois presos na operação tinham prisões decretadas pelas comarcas de Arroio do Tigre e Júlio de Castilhos por não compareceram para prestar serviços comunitários. O juiz decretou que fossem recolhidos a um presídio.

A operação que iniciou às 5h terminou por volta das 14h30, com o encaminhamento dos presos ao Presídio de Júlio de Castilhos. Além do delegado, dez policiais da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), da Delegacia do Idoso, do 1º Distrito Policial de SM, da DP de Pinhal Grande participaram das ações, que também contou com o apoio de Brigada Militar.
10/05/2011 - Terça-feira | A Razão

DP Móvel na Feira do Livro


No próximo final de semana a Feira do Livro de Santa Maria terá espaço dedicado às mulheres. A Delegacia Móvel da Polícia Civil estará na Praça Saldanha Marinho junto aos estandes. Segundo a delegada Débora Dias, as policiais estarão atendendo a população, tirando dúvidas e registrando ocorrências. Profissionais do Centro de referência da coordenadoria de Porto Alegre também estarão prestando atendimento.
Psicólogas, assistentes sociais e advogadas estarão presentes na sexta-feira. O documentário “O silencia das inocentes” será exibido em um telão. Débora destaca a importância das ações. “É um momento oportuno devido ao grande público da feira do livro, uma oportunidade para as mulheres tirarem dúvidas, fazerem ocorrências, e da polícia estar mais perto da comunidade”, diz.
10/05/2011 - Terça-feira | A Razão

Polícia acaba com a “festa do pirulito”

Jovens abonadonaram grande quantidade de bebida
alcoólica e fugiram de local onde era realizada festa
assim que a polícia chegou
A madrugada de sábado foi de movimentação para 22 agentes da Polícia Civil de Santa Maria. Após uma denúncia anônima, policiais verificaram informações de que estaria acontecendo uma festa com bebida liberada, com possível uso de drogas e com a participação de menores de idade, na região leste da cidade. Com a chegada da polícia, os participantes fugiram do local. Dois menores que estavam passando mal devido à ingestão de álcool foram detidos e encaminhados ao Conselho Tutelar, que chamou os pais. A proprietária do localresponderá a inquérito sobre a realização do evento.

A festa denominada de Take Itin Part era regrada a tequila, cerveja, vodka e energético e, o mais curioso: até doces. Policiais apreenderam além das bebidas, 50 pitulitos e vários frascos com gelatina de vodka. Foram apreendidas 18 garrafas de dois litros de energético, três caixas de cerveja, 10 litros
de destilados, entre vodka e energético.
A delegada Débora Dias, que responde interinamente pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), diz que os pais têm que estar mais presentes e saber onde os filhos estão. “Os pais têm o dever de saber onde os filhos estão, que tipo de festa frequentam e de dizer não. E de saber que o vício doálcool pode ser um caminho sem volta para seus filhos”, alerta.
A proprietária do local e mais duas mulheres, uma delas menor de idade, teriam organizado a festa. Elas foram identificadas e serão intimadas a prestar esclarecimentos. As cerca de 50 pessoas que estavam no local saíram correndo assim que a polícia chegou. Alguns jovens carregavam sacolas com bebidas na hora da fuga. “Vamos tentar identificar os participantes da festa e responsabilizar as pessoas que estavam organizando. A DPCA vai continuar fazendo este tipo de ação porque já tivemos outras denúncias de que menores estariam passando mal em festas”, disse a delegada.
06/05/2011 - Sexta-Feira | A Razão

Operação e mudanças na Civil

Policiais da 4ª DP com apoio de agentes de outras delegacias abordaram mais de 120 pessoas entre pedestres, motoristas e passageiros de veículos Abordagens e mais abordagens. Curiosos, moradores da região Leste da cidade acompanharam a movimentação da Polícia Civil na noite de quinta-feira. A ação faz parte da estratégia da nova  administração da Civil, que visa operações semanais de combate à criminalidade. Foram mais de 120 abordagens com foco na reaproximação da policiais com as comunidades locais.
Cerca de 29 policiais de todas as delegacias da cidade, chefiados pelo delegado Jun Sukekava, titular do 4º Distrito Policial, montaram barreiras e abordaram veículos, revistaram e identificaram pedestres, motoristas e passageiros, na operação denominada de Reconquista. As localidades que tiveram a atenção dos policiais foram o Beco do Beijo, a Vila Maringa e a Cohab Fernando Ferrari.
Segundo Sukekava, a movimentação iniciou às 19h30 e só parou por volta das 22h30, com resultado positivo. Conforme ele, as associações dos bairros da área do 4º DP já haviam sido informadas sobre a movimentação. “O que é gratificante são os elogios da comunidade durante a realização das abordagens, afirmando que é muito bom a presença da polícia nas ruas. Assim, apesar de não ter resultado em nenhuma apreensão ou prisão, a operação foi bastante satisfatória. Em termos de informações e aproximação com a comunidade, para nós foi um sucesso”, destacou Sukekava.
Movimentação na Defrec
Na tarde de ontem, o delegado Regional da Polícia Civil, Marcelo Arigony assumiu interinamente a chefia da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria. Conforme o delegado, as mudanças nas delegacias fazem parte da nova linha de trabalho que ele pretende desenvolver. As próximas ações devem ser intensificadas no combate ao furto de veículo, a receptação e o tráfico de drogas. “O furto é difícil de combater. Vamos intensificar o trabalho para tentar diminuir o número de veículos furtados. Mais de 90% dos veículos são recuperados. Os ladrões levam para algum lugar para tirar as peças. Eu já assumi a Defrec em outros tempos e também tínhamos a média de um veículo furtado por dia, e conseguimos zerar os registros de furtos”, explicou Arigony. Outro objetivo é trabalhar a integração entre as delegacias para facilitar as investigações.
03/05/2011 - Terça-feira | A Razão

DP sem delegado titular

A Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria terá uma importante baixa nos próximos dias. O delegado Vladimir Urach, titular da DP confirmou sua saída da delegacia à reportagem de A Razão na tarde de ontem. No lugar de Urach, o delegado regional Marcelo Arigony assume interinamente a delegacia. Segundo ele, as mudanças fazem parte de uma reestruturação para dinamizar o serviço da polícia.

Urach deixa a Defrec após mais de
dois anos no comando das operações
 “A nossa ideia era uma integração maior entre as delegacias. Estamos distribuindo algumas atribuições da Defrec entre as delegacias. Nós vamos dar uma  dinâmica nova para o serviço. Algumas mudanças são duras, mas faz parte”, explicou Arigony, que se dividirá entre o trabalho na delegacia regional e o comando interino na Defrec. Após pouco mais de dois anos na delegacia, Urach afirma que foi feito um bom trabalho diante da estrutura do local e com o apoio do pessoal com quem trabalhava. “Queria ter feito mais, mas não deuempo. Na polícia é assim, um dia você está aqui e no outro vai para outra delegacia. Talvez eu fique na região, talvez não. Mas quem tem que explicar os motivos é o Regional”, declarou Urach, que ainda não tem cadeira para assumir.
03/05/2011 - Terça-feira | Diário de Santa Maria

Delegado Urach deixa a Defrec

O cargo de titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria ficará vago esta semana. Até amanhã, o delegado Vladimir Urach ainda deve responder pela Defrec. Depois disso, um novo delegado ficará à frente do cargo. Por enquanto, não há substituto para Urach.

– A mudança faz parte da nova administração. Ele está há dois anos na Defrec. É bom dar uma nova dinâmica. Não há nada de depreciativo nisso – afirma o delegado regional, Marcelo Arigony.

Desde que assumiu a 3ª Região Policial, em fevereiro, Arigony implantou novidades. Criou um setor para registro de ocorrência de perda de documento na sede da Delegacia Regional, no Centro, a fim de desafogar esse setor, que até então funcionava só na Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA). Arigony ainda pretende unir as delegacias especializadas em um prédio só, que deve ser construído em um terreno da polícia.

Urach deixa a Defrec acompanhado de outros agentes.

– É uma questão administrativa. Ainda não está decidido para onde vou – afirma Urach.
03/05/2011 - Terça-feira | Diário de Santa Maria

Ladrões arrombam caixa

Bandidos invadem prédio da UFSM, onde estava equipamento, e levam dinheiro


Uma ação planejada e bem executada. Assim pode ser classificado o arrombamento de um caixa eletrônico do Banco do Brasil no campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) ocorrido, provavelmente, no fim de semana. O valor levado, conforme registrado na ocorrência policial, foi R$ 36,5 mil.


Para chegar ao prédio 74, do Centro de Ciências Sociais e Humanas (CCSH), os ladrões buscaram um caminho pouco visível, um terreno ao lado que pertence ao Colégio Agrícola, onde há uma vegetação densa. Eles cortaram uma cerca de tela que faz a divisa entre a área do colégio e o pátio do prédio. Depois, arrancaram parte de uma espécie de janela de ventilação, abrindo um buraco de cerca de 70 centímetros de largura por 50 centímetros de altura, a uma altura de pouco mais de um metro do chão, e entraram na sala do setor de limpeza. A peça fica embaixo de uma escada no primeiro andar. Para alcançar o terminal, os bandidos também arrombaram a porta de ferro da sala que fica bem atrás do caixa eletrônico. Eles usaram um maçarico para arrombar o equipamento e fugiram levando a quantia.


Para acionar o maçarico, os ladrões passaram dois botijões de gás pelo buraco na janela para dentro do prédio. Em algum momento da ação, os ladrões arrombaram um depósito de ferramentas da Del Engenharia, responsável pela construção de um prédio em frente ao 74, levaram uma serra policorte, um martelo e uma talhadeira. A polícia não soube informar se as ferramentas foram utilizadas na ação.


O arrombamento foi percebido pela serviços gerais Márcia Roseli Lenarth, 37 anos. Como de costume, ela chegou às 6h55min. A servidora que estava na portaria abriu a porta do prédio para que ela entrasse e entregou-lhe a chave da sala da limpeza.


– Quando cheguei perto da sala vi que a porta estava aberta para trás. Vi um clarão e percebi que havia sido arrombado (buraco na ventilação). Saí e chamei a vigilância da universidade – conta Márcia.


Uma equipe da vigilância esteve no lugar, comprovou o arrombamento e acionou a Brigada Militar (BM). O Instituto Geral de Perícias fez levantamento no local. Mesmo se tratando de área federal, o furto qualificado será investigado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil (4ª DP), já que o dano causado atingiu o bem de uma empresa de economia mista.


Segurança – O prédio é protegido por alarme com sensor de movimento, porém o dispositivo fica no corredor e não alcançaria o local onde o caixa estava posicionado (embaixo da escada), e não teria sido acionado. Conforme a vigilância da UFSM, o alarme do segundo andar do prédio teria tocado por volta das 22h de domingo. Os vigias da universidade teriam ido ao local, vistoriado as dependências e não teriam constatado nenhum problema.


De acordo com o pró-reitor de Infraestrutura, Valmir Brondani, esta é a primeira vez na história da UFSM que um caixa eletrônico é arrombado desta forma. Para ele, os prédios são seguros (veja ao lado).


– Temos quatro sistemas de segurança: monitoramento com câmeras nas ruas, alarmes nos prédios, a vigilância da universidade e a terceirizada – diz Brondani.


Banco – O gerente de negócios da agência do Banco do Brasil no campus, Bruno Cunha Moleta, acredita que a ação pode ter sido facilitada pela falta de movimentação no lugar no final de semana e pelo fato de o lado de trás do terminal ficar exposto, longe da parede. O banco ainda não deciciu se o ponto do terminal será extinto ou o caixa, reposto.
03/05/2011 - Terça-feira | A Razão

Caixa eletrônico é arrombado na UFSM

Quantia levada pelos bandidos não foi divulgada pela polícia.
Local foi isolado e passou por perícia

Furto está sendo investigado pelo 4º
Distrito Policial, sob o comando
do delegado Jun Sukekava
A segunda-feira tinha tudo para ser mais um dia normal de trabalho na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), não fosse a ação dos bandidos. Por volta das 7h, um funcionário da Universidade chegou para trabalhar no prédio número 74, e se deparou com vestígios da ação criminosa. Um caixa eletrônico havia sido arrombado e uma quantia não revelada foi levada. A Polícia Civil está investigando o caso.
Os criminosos entraram pelo fundo do prédio do Centro de Ciências Sociais e Humanas (CCSH) depois de serrarem uma grade e entrarem pela sala de limpeza. O rastro deixado pela ação dá a entender que quem praticou o crime tenha entrado pelo pátio do Colégio Agrícola, cortado a cerca, e entrado pela janela do prédio para ter acesso ao caixa. O equipamento de alta segurança foi violado com um maçarico, possibilitando o aceso ao dinheiro. Os funcionários da UFSM chamaram a Brigada Militar, que isolou o local e acionou a Polícia Civil. Peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) realizaram o levantamento do local, para tentar identificar os autores do furto. Dois botijões de gás foram e ferramentas foram apreendidas pela polícia, e serão analisadas.
Um galpão de uma obra que está sendo feita na UFSM também foi arrombado. Do local, os ladrões levaram uma marreta, uma talhadeira, um martelo, uma serra policorte, uma extensão de fio e um pé-de-cabra. Investigadores do 1º Distrito Policial estão cuidando do caso. Segundo o delegado titular do 4º Distrito Policial, Jun Sukekava, os policiais faziam as primeiras diligências na tarde de ontem tentando buscar mais informações sobre o fato. Conforme o delegado, as imagens das câmeras de vigilância do interior da UFSM serão solicitadas e também passarão por análise. “Os policiais estão fazendo as primeiras diligências para tentar apurar a autoria do crime e tentando identificar alguma testemunha”, destacou Jun.
19/04/2011 - Terça-feira | A Razão

Polícia Civil apreende mais jogo do bicho

Policiais do 1º Distrito Policial de Santa Maria apreenderam material de jogo do bicho em dois locais na tarde de ontem, no Centro da cidade. Na Rua Dr. Bozano, os policias apreenderam R$ 303,00, além de blocos para apostas, e responsabilizaram o dono do ponto. Já na Rua Floriano Peixoto Floriano Peixoto, foram recolhidos R$ 319,00 e mais material para jogo. Uma funcionária e um homem que fazia aposta no momento da abordagem foram levados à delegacia para o registro da ocorrência. Os três assinaram um Termo Circunstanciado se comprometendo a comparecer em uma audiência no Fórum da cidade. Segundo o delegado André Diefembach, titular do 1º DP, as ações contra os jogos de azar não vão parar.
18/04/2011 - Segunda-feira | A Razão

Polícia Civil monta cerco contra o crime

Chefia da Polícia Civil dá novo fôlego ao combate ao crime, realiza operações e promete muito mais

Operação Boca Pintada deflagrada pela DPCA vistoriou
casas noturnas, e foi o pontapé inicial para uma série de
operações realizadas pela Polícia Civil em cerca de dois
meses sob o comando da nova chefia.
Fechando um mês desde a realização da primeira operação da Polícia Civil, o Jornal A Razão mostra quais foram às operações, as finalidades e qual é o objetivo final do novo Delegado Regional da PC da 3ª Região, Marcelo Arigony, que assumiu o cargo há pouco mais de dois meses.

Dando como pontapé inicial para a séria de investidas contra o crime, a PC deflagrou, na madrugada do dia 18 de março, a operação Boca Pintada, sob os cuidados da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) e com apoio de policiais de outras delegacias. O objetivo era de Fiscalizar bares e casas noturnas, para coibir o consumo de bebidas e a exploração sexual infanto-juvenil em Santa Maria. Foram mais de 10 locais fiscalizados para ter a certeza, de que, pelo menos, naquela noite, as casas noturnas estavam trabalhando dentro das normas, pois nenhum menor de idade foi encontrado nos locais.
Seguindo a máxima de que cada delegacia ficaria encarregada de organizar a operação e que teria apoio dos outros colegas, a Delegacia de Polícia de Proteção ao Idoso (DPPI) foi às ruas na operação “Cabelos de Prata”, para verificar a veracidade das denúncias feitas na DP. Foram 31 locais vistoriados, entre casas geriátricas, residências de familiares de idosos, ou de pessoas que deram abrigo a eles.

Nove Operações foram realizadas em apenas 30 dias.


Após nove operações, os resultados começaram a aparecer. Foram mais de R$7,1 mil em dinheiro apreendido de exploração de Jogo do Bicho na Operação Tigre, colocada em prática pelo 1º Distrito, responsável pelo centro da cidade. Quadrilhas presas após o cumprimento de mandados de prisão e de Busca e Apreensão em cidades da região, além de equipamentos apreendidos, armas, munição e defensivos agrícolas. Sem medir esforços, policiais da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas foram até a cidade de Ijuí, em outra região policial, para cumprirem mandados de prisão contra uma quadrilha que praticou crimes em Tupanciretã e em Pinhal Grande. Segundo Arigony, a intenção é passar maior sensação de segurança a população, e levar à polícia cada vez mais perto da comunidade, que vem sendo atormentada diariamente com o grande número de crimes praticados na região.


A avaliação do trabalho desenvolvido

Delegacia da Mulher contou com apoio de
policiais de outras delegacias para vistoriar
Praças e Parques da cidade. 
“Estamos há pouco mais de dois meses à frente da delegacia na região, e algumas mudanças levam ainda algum tempo. Analisando o nosso trabalho, estamos fazendo uma autocrítica, pontos de erros e acertos, visando aperfeiçoar o modelo que estamos tentando implementar. Estão sendo realizadas algumas reuniões com associações de bairros e forças vivas do município, visando ouvir a comunidade. Agora partimos para um segundo momento onde as operações já começaram a ser desenvolvidas nos demais municípios da nossa região, a exemplo da Operação Rebanho realizada em São Sepé.

As operações vão continuar e serão aperfeiçoadas, procurando cada vez mais a efetividade. Continuaremos atacando todos os tipos de crimes, de acordo com a peculiaridade de cada delegacia de polícia. Alguns dados já mostram o resultado do trabalho, sendo que os crimes de maior repercussão estão diminuindo, houve um aumento considerável no numero de prisões em relação ao mesmo período do ano passado e chegamos há ficar 48 dias sem homicídios. Talvez a sorte esteja me ajudando, mas tenho trabalhado mais de 12 horas por dia. Acho que a sorte ajuda mais quem trabalha do quem fica em casa dormindo”.
18/04/2011 - Segunda-feira | A Razão

Homem é preso por extorsão
Suspeito foi preso em flagrante por volta das 3h de sábado quando ia pegar o dinheiro do crime

Suspeito amigo furtou notebook e exigiu
R$ 3 mil para não divulgar fotos da filha
da vítima de roupas íntimas
A noite de sexta-feira e parte da madrugada de sábado foi de pouca ação, mas de muito trabalho para, pelo menos, seis policiais do 3º Distrito Policia de Santa Maria e para o delegado Sandro Meinerz, titular do DP. A equipe montou uma campana para prender um suspeito de extorsão. O homem foi preso em flagrante no porão do seu edifício, após colocar a mão no dinheiro.

O caso de extorsão espantou até mesmo quem está acostumado a ver todos os tipos de crimes no seu dia-a-dia. Segundo Meinerz, o fato teria acontecido entre vizinhos de um prédio no Bairro Nossa Sra de Lourdes, na região leste da cidade. Uma família teria viajado para a praia e deixado as chaves do apartamento com um vizinho. Durante esse tempo, o apartamento teria sido furtado e um computador com diversos arquivos seria um dos objetos furtados. Depois de algum tempo, a família começou a ser chantageada com cartas e bilhetes pedindo dinheiro para não divulgar fotos da filha do casal com roupas intimas.
Após três semanas de negociações, a pessoa que estaria com o computador e que queria o dinheiro teria estipulado o valor em R$ 3 mil, e que queria o dinheiro na noite de sexta-feira. As orientações foram para que as vítimas colocassem o valor dentro de uma cesta e deixassem no porão do edifício.
Sabendo disso, os policiais ficaram de campana, das 18h de sexta-feira até as 3h de sábado, quando flagraram o suspeito caminhando pelo porão no escuro.
O homem negou qualquer participação na extorsão, e afirmou ter ouvido barulho no prédio e estar procurando algum ladrão. O suspeito foi levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) para o registro da ocorrência e encaminhado ao Presídio Regional de Santa Maria. “Eu já vi extorsão, mas dessa forma como aconteceu não, é impressionante. É uma coisa fora de contexto”, destacou Meinerz. Com mandados de busca e apreensão, os policiais efetuaram buscas no apartamento do suspeito e em seu escritório, no centro da cidade, onde encontraram o computador que teria sido furtado do apartamento.
18/04/2011 - Segunda-feira | Diário de Santa Maria

Preso por extorsão

Policiais esperaram cerca de nove horas pelo flagrante

Um homem de 61 anos foi preso em flagrante, na madrugada de sábado, suspeito de exigir R$ 3 mil de uma família de Santa Maria para devolver um notebook que havia sido furtado de um apartamento. A extorsão teria sido praticada por meio de cartas, acompanhados por fotos em roupas íntimas impressas a partir do computador sumido.

O caso começou em fevereiro, quando a família viajou e deixou desabitado o apartamento em que mora, no bairro Nossa Senhora de Lourdes. Na ocasião, a tarefa de ficar com as chaves do imóvel para alguma eventualidade ficou a cargo de um vizinho do prédio, considerado de total confiança. Foi esse vizinho que registrou o furto de um notebook e de algumas joias da família.

Há cerca de três semanas, a família começou a receber na caixa de correio cartas, manuscritas e impressas, de uma pessoa que dizia estar de posse do notebook furtado e que ameaçava divulgar fotos que estavam no computador. Para comprovar esse intento, alguns textos vinham acompanhados de imagens impressas de uma jovem, filha do casal que mora no apartamento.

Ao longo do tempo, as mensagens passaram a ficar mais insistentes. Enquanto isso, policiais da 3ª Delegacia de Polícia Civil (3ª DP) tentavam descobrir mais informações sobre o autor da extorsão.

Armadilha – Para chegar ao suspeito, o delegado Sandro Meinerz, titular da 3ª DP, combinou com a família para armar uma situação na qual o autor seria pego, dentro do prazo final dado por ele para o pagamento do “resgate”. Na sexta-feira à tarde, conforme a orientação dada em uma das mensagens, os R$ 3 mil exigidos pelo suspeito foram colocados em um caixinha pendurada por um fio em uma janela do porão do prédio em que mora a família. O suspeito pegaria o dinheiro pelo lado de fora do edifício.

Os policiais, então, montaram uma vigília, na esperança de que o homem aparecesse. Depois de rondar o porão por algumas vezes, ele foi pegar o dinheiro, por volta da 3h de sábado. Naquele momento, os agentes prenderam o suspeito, após cerca de nove horas de espera.

Qual não foi a surpresa da família ameaçada ao descobrir que o homem preso era o vizinho no qual haviam depositado sua confiança quando foram viajar. Com a prisão e o depoimento do suspeito, que admitiu a extorsão mas negou o furto, a polícia obteve na Justiça, por volta das 5h de sábado, um mandado de busca e apreensão no escritório do homem, na Rua Roque Calage, no Centro. No local, foi achado o notebook furtado, que estava bem escondido dentro de uma caixa.

O suspeito, que se diz “assessor de empresas” e corretor de imóveis – ele não tem registro no conselho regional da categoria – foi autuado em flagrante por extorsão. O homem ainda vai responder a inquérito pelo furto do notebook. Ainda na manhã de sábado, ele foi encaminhado para o Presídio Regional de Santa Maria.
14/01/2011 - Quinta-feira | A Razão

Prisões de suspeitos de assasinato

Policiais do 3º Distrito Policiais de SM prenderam na manhã de terça-feira dois suspeitos de participarem
da execução de José Fabiano da Silva Moraes, 31 anos, por volta das 6h15 do dia três de abril. Moraes cumpria pena no Albergue Estadual, junto com os suspeitos detidos. Os homens, de 26 e 35 anos, foram recolhidos ao regime fechado. Um terceiro elemento está sendo investigado.
Moraes foi morto com 10 tiros na Rua Samuel Kruschim com a Rua das Rosas, no Bairro Patronato.
Denúncias sobre o crime podem ser feitas pelo telefone (55) 3225 3022.
13/04/2011 - Quarta-feira | Diário de Santa Maria

Quadrilha presa

Bando é suspeito de roubar defensivos agrícolas


Um grupo que agia na calada da noite foi desmanchado ontem pela manhã, em Ijuí, no noroeste gaúcho. Os 10 homens furtavam defensivos agrícolas em cidades como Júlio de Castilhos, Pinhal Grande, Tupanciretã, Santa Rosa e Três de Maio, entre outras. A suposta quadrilha aguardaria o sol baixar para invadir propriedades rurais, cooperativas e até bancos para furtar os produtos utilizados por agricultores. Segundo a delegada regional de Polícia Civil de Ijuí, Carla Mussi, que comandou a operação, os suspeitos eram investigados há cerca de quatro meses. Sete foram presos ontem, e três, na noite de segunda-feira.

– Pegamos informações com muitas pessoas. Formamos uma colcha de retalhos e chegamos até eles (bandidos) – explica.

Foram envolvidos 10 delegados e 50 agentes na Operação Cruzada, que reuniu policiais de seis delegacias regionais – Ijuí, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Soledade e Três Passos.

Da regional de Santa Maria, o delegado Jun Sukekava, que responde interinamente pela Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), foi até Ijuí com policiais auxiliar no cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão e prisão. Mais de 15 casas foram revistadas pelos policiais, que recolheram armas de calibres 38, 12 e 20. Além disso, a quadrilha tinha cinco caminhonetes, que seriam utilizadas nos crimes e que foram apreendidas. Tratavam-se de duas S10, uma Ranger, uma Montana e uma Saveiro. Em uma das casas, a polícia encontrou centenas de frascos contendo herbicidas e inseticidas. Os 10 suspeitos foram recolhidos à Penitenciária Modulada de Ijuí e irão responder na Justiça por furto qualificado.

Presos antes – Após uma denúncia anônima, policiais militares do 29º Batalhão de Polícia Militar (29º BPM) de Ijuí detiveram, na noite de segunda-feira, três homens suspeitos de praticar roubos e furtos na zona rural de Ijuí, que fariam parte do mesmo bando preso ontem. Com os suspeitos, policiais encontraram marretas, chaves de fenda, alicates, miguelitos e outros objetos que seriam usados para furtos.
13/04/2011 - Quarta-feira | Diário de Santa Maria

Força-tarefa contra o abigeato

Doze agentes, comandados pelo delegado de São Sepé, Edson Reis, foram até a localidade de Coxilha Verde, quase na divisa com Vila Nova do Sul, por volta das 6h de ontem, para cumprir 12 mandados de busca e apreensão. Seis homens foram detidos por posse ilegal de arma em São Sepé e um, em Vila Nova, por receptação. Caso não pagassem a fiança de R$ 1,2 mil estabelecida pelo delegado até o final do flagrante, eles seriam recolhidos ao presídio da cidade.

Segundo Reis, o objetivo da Operação Rebanho foi coibir o abigeato. O grupo era investigado há quatro meses. Com eles, foram apreendidos 14 armas, entre elas revólveres 38 e espingardas calibre 12 e 20.

– Buscávamos armas, munição, material de origem ilícita, quantidade exagerada de carne e couro de animal abatido. Estamos querendo evitar mais furtos de gado – diz o delegado.

De acordo com a polícia, o grupo agiria à noite. Após invadir as propriedades, atiravam contra os animais, na região da cabeça e do pescoço. Depois, pegavam apenas as partes nobres do gado, deixavam o restante e fugiam. Desde o início do ano, a Polícia Civil de São Sepé registrou mais de 20 ocorrências de abigeato.
12/04/2011 - Terça-feira | A Razão

Operação Cruzada prende ladrões de defensivos

Já os policiais da Defrec, do 4º Distrito Policial de Santa Maria e da Delegacia de Pinhal Grande foram até a cidade de Ijuí, onde cumpriram sete mandados de prisão contra uma quadrilha investigada por furtos em propriedades rurais em Pinhal Grande e Tupanciretã. A operação foi coordenada pela delegada regional de Ijuí, Carla Mussi, que salientou que o grupo furtava, além das proprieda des agrícolas, estabelecimentos comerciais e residências.

Segundo o delegado Jun Sukekava, titular do 4º DP, os suspeitos tinham prisão preventiva decretada por várias comarcas, inclusive Santa Maria, e prisão temporária por Tupanciretã. Seis deles foram presos em Ijuí e um no município de Jóia. Conforme a Polícia Civil, a quadrilha teria cometido crimes em Santa Rosa, Espumoso, Ijuí, Três de Maio e  outras cidades daquela região.

Cinquenta policiais e dez delegados participaram da operação que foi denominada de Cruzada. Foram apreendidas quatro caminhonetes, que segundo Sukekava, eram utilizadas para cometer os crimes. Também foram recolhidos um revólver, duas espingardas e grande quantidade de defensivos agrícolas. Outros três integrantes da quadrilha já haviam sido presos. O bando foi indiciado por roubo, furto qualificado e formação de quadrilha. Todos foram encaminhados à Penitenciária Modulada de Ijuí.
12/04/2011 - Terça-feira | A Razão

Polícia Civil prende 14 na região

Operações em Ijuí e São Sepé tinham como objetivo combater crimes em propriedades rurais


Policiais cumpriram sete mandados de prisão contra
quadrilha suspeita de abigeato na região de São Sepé
Duas operações movimentaram a Polícia Civil (PC) nessa terça-feira, em Ijuí e São Sepé e contaram com apoio de policiais de Santa Maria. Policiais da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria uniram forças com policiais de Tupanciretã e outras cidades para cumpriram mandados de prisão contra uma quadrilha que roubava defensivos agrícolas. Em São Sepé, o foco dos policiais também foi uma quadrilha que praticava crimes em zonas rurais. Os suspeitos estavam sendo investigados por abigeato. Ao final das movimentações, os policiais apreenderam armas, defensivos agrícolas, munições e equipamentos eletrônicos.

Com foco no abigeato, policiais de São Sepé, Vila Nova do Sul e Santa Maria realizaram a operação “Rebanho”, e prenderam sete suspeitos de fazerem parte de uma quadrilha que praticava crimes na região de São Sepé. Segundo o delegado Edson de Freitas Reis, titular da Polícia Civil na cidade, todos foram presos sem reagir ou tentar fugir. A movimentação que iniciou às 6h de ontem, terminou por volta das 14h30, dando início a parte burocrática do trabalho. Ao todo, foram cumpridos 12 mandados de Busca e Apreensão, onde foram apreendidas 14 armas, entre revólveres, espingardas, além de mais de 300 munições e equipamentos eletrônicos avaliados em cerca de R$40 mil. “O resultados foi muito positivo. O nosso objetivo era esse mesmo, acho que fomos além do esperado”, destacou Reis.
12/04/2011 - Terça-feira | Informe

“Operação Cruzada” em Ijuí


Quadrilha que atuava nas regiões Central, Norte e Noroeste do estado – furto e roubos de herbicidas, inseticidas (agrotóxicos).


Realizada na data de hoje na cidade de Ijuí a “Operação Cruzada”, presentes equipes da Defrec Santa Maria, 4ª DP e DP de Pinhal Grande, coordenadas pelo Delegado de Polícia Jun Sukekava.
Foram cumpridos mandados de busca e apreensões e mandado de prisões. Tendo sidos presos Mateus Zachert, Adelar de Almeida, Jair Spanemberg, Roberto da Rosa e Ivan Goi.




Foram realizadas em diversas residências buscas tendo sido apreendidas, uma camioneta Montana de cor vermelha, uma camioneta Ranger Ford cor prata ambas utilizadas nos delitos de roubo e furto nas regiões citadas, ainda diversos frasco contendo herbicidas, inseticida (agrotóxicos), duas armas cano longo, calibres 20 e 16, e ainda diversos revólveres.
Todos os presos foram conduzidos ao Presídio de Ijuí.
12/04/2011 – Terça-feira | Informe

Operação coordenada pela Delegacia da Mulher

Novas imagens da operação realizada na última sexta-feira, dia 08/04/11, onde foram realizadas vistorias em parques e praças de Santa Maria. A operação compreendeu ações de vistoria no Parque Itaimbé, e nas Praças: dos Bombeiros, do Mallet, do bairro Nonoai, e nos mirantes da Estrada do
Perau.
11/04/2011 - Segunda-feira | Diário de Santa Maria

O primeiro tiro certeiro

Policial civil conteve assaltantes

Aos 32 anos, o inspetor da Polícia Civil Telmo Forgiarini Pigatto nunca tinha precisado usar sua pistola .40. Pensava que tão cedo não precisaria. Formado em dezembro de 2007 na Academia de Polícia Civil (Acadepol) do Rio Grande do Sul, a breve carreira de Pigatto já tinha lhe imposto plantões difíceis, com assassinatos e acidentes com mortes, porém, o pai de família natural de Ivorá nunca imaginou que a vida lhe pregaria uma peça dessas.

– Parecia que era tudo contra mim (a ação dos bandidos), não contra o banco – lembra, referindo-se ao dia 25 de março, quando tiroteou com criminosos em um assalto à agência do Sicredi no distrito de Val de Serra, em Júlio de Castilhos (leia acima).

Até esse dia, ele só tinha dado tiros com sua pistola nos treinamentos. Jamais havia disparado contra uma pessoa. O destino colocou em seu caminho algozes que eram colegas de profissão. Três dos quatro assaltantes são policiais militares.

– O tiro policial não é para matar, é para parar o bandido. Para derrubá-lo. Queria atrasar a fuga deles. Pensei que escutando os estampidos, eles iriam fugir – diz Pigatto.

A infância
 

De família humilde, Pigatto nasceu e passou boa parte da infância no interior de Ivorá, município que hoje tem 2,1 mil habitantes. Ainda pequeno, perdeu o pai.

Viúva, a mãe de Pigatto dedicou-se a seguir com a agricultura, de onde tirava o sustento da família. Ela também arranjou forças para seguir em frente frequentando a Igreja Católica. Foi aí que o menino pegou gosto pela religião.

Quase padre
 

Pigatto decidiu, quando já era adulto, a estudar Filosofia. Fez vestibular no Centro Universitário Franciscano (Unifra), em Santa Maria, e foi aprovado. Em 2002, tornou-se filósofo. Mas foi durante o curso que ele quase entrou em um seminário e deu uma guinada em sua vida.

– Quase fui padre, mas, depois, pensei em ser brigadiano, e por fim, tornei-me policial civil – conta, aos risos.

O inspetor
 

O policial mal saiu da Acadepol e começou a estagiar na delegacia de Júlio de Castilhos. Em junho de 2008, foi nomeado inspetor em Palmeira das Missões, onde está até hoje. Os plantões de Pigatto são desgastantes: são 24 horas de trabalho para 72 de folga. E foi em uma dessas folgas que ele protagonizou o ato heroico em Val de Serra.

– Não adianta. Não era para ser a minha hora. Por pouco, o tiro não me pegou. Quem sai com uma arma daquelas (fuzil 7.62mm), sai para matar. Eles demoliram com meu carro – lembra.

A promoção
 

O titular da 3ª Região Policial, delegado Marcelo Arigony, diz que a chefia estadual da polícia está ciente da atitude de Pigatto:

– Sugerimos, no mínimo, uma promoção de louvor.
11/04/2011 - Segunda-feira | A Razão

Delegacia da Mulher vistoria praças e parques de SM

Policiais civis da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, de  Santa Maria, realizaram uma operação de vistoria em parques e praças da cidade na última sexta-feira. A vistoria que iniciou às 23h, seguiu até às 2h de sábado. Trinta e oito policiais trabalharam na ação que realizou “Vista Grossa” no Parque Itaimbé, e nas Praças: dos Bombeiros, do Mallet, do bairro Nonoai, e nos mirantes da Estrada do Perau.

Durante a operação, os policiais abordaram pessoas que estavam ou passavam pelos locais. Uma jovem foi detida na Praça do Mallet, portando uma faca, segundo a ocorrência registrada na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), ela teria afirmado aos policiais que iria se matar por que tinha brigado com o namorado.

O morador das proximidades da praça do Bairro Nonoai, Antonio Carlos Cardoso, gostou a iniciativa. “Via movimentação e vim ver o que estava acontecendo. É uma boa iniciativa da polícia”, disse Cardoso. Já Albino Peripoli, sargento do Corpo de Bombeiros, e morador das proximidades do Parque Itaimbé, gostaria que esse tipo de ação fosse feita com mais frequência. “É muito bom o que a polícia está fazendo, só que as operações tem que ser mais periódicas” constatou Peripoli. Segundo ele, o prédio onde reside havia sido foi arrombado por volta das 21h, de sexta-feira.

As equipes que atuaram na operação de vistorias foram dividas com três policias em cada viatura. Os locais escolhidos foram os que registram grandes números de ocorrências. Antes do início da operação, os policiais se reuniram e receberam as orientações necessárias, na Gare na Estação Férrea. Para a delegada titular da Delegacia da Mulher, Débora Dias, polícia na rua é prevenção. Com esse intuito foram realizadas as vistorias.
07/04/2011 - Quinta-feira | A Razão

Apreendidos oito quilos de maconha na Tropical

Policiais do 3º Distrito Policial apreenderam cerca de oito quilos de maconha por volta das 18h30 de ontem, na Rua Valdomiro Campos, na Vila Tropical, região Sul de Santa Maria. Segundo os policiais, o local e um suspeito estavam sendo investigados há pelo menos três meses. Foram apreendidos sete tijolos grandes, dois pedaços pela meta de, um notebook, uma câmera digital e uma pistola de plástico, entre outros objetos. O suspeito disse aos policiais que a droga não seria dele. Ele foi levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) onde foi registrada a ocorrência da prisão em flagrante e a apreensão da droga. O homem, que estava com a droga escondida embaixo da cama, foi levado ao Presídio Regional de Santa Maria.
 05/04/2011 - Terça-feira | A Razão

Nova delegada assume Tupaciretã


Raquel foi empossada na presença do
elegado regional Marcelo Arigony

Tomou posse na manhã de ontem, em Tupanciretã, a nova delegada da Polícia Civil. Raquel Paim da Silva Schneider foi empossada na presença de colegas e do delegado Regional da 3ª Região, Marcelo Arigony. Raquel trabalhou como inspetora entre 2007 e 2010 em Santa Maria.
Ela formou-se como delegada na Academia da Polícia Civil, em outubro de 2010, e trabalhava na DP da cidade de Entre Ijuís.
Ela assume a DP com o compromisso de continuar o trabalho de delegados anteriores, diminuir o número de inquéritos em abertos e tentar atender a comunidade dentro de suas necessidades.

04/04/2011 - Segunda-feira | Diário de Santa Maria

Polícia Civil de Júlio de Castilhos, na Região Central, indicia policiais bandidos por cinco crimes


Quarteto responderá por receptação, tentativas de homicídio, roubo qualificado, entre outros

O inquérito da Polícia Civil de Júlio de Castilhos, na Região Central, sobre a roubo à agência do Sicredi, em 25 de março, foi concluído nesta segunda-feira.
O delegado Gabriel Zanella indiciou o quarteto formado por William Vendruscolo de Cordova, 22 anos, soldado temporário do 1º Regimento de Polícia Montada (1ºRPMon), em Santa Maria, Hugo Guilherme Capieira Rodrigues, 22, e Diego Antunes Soares, 27, ambos do Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre, e Paulo Roberto do Nascimento, 24, ex-militar, por receptação, tentativas de homicídio qualificadas, porte ou posse de arma de fogo de uso restrito, quadrilha armada e roubo qualificado.
01/04/2011 - Sexta-feira | Defrec

Foragido recapturado pela Defrec

Na tarde de hoje foi capturado o foragido João Vicente Rodrigues,  que havia evadido do Presídio Regional na semana passada onde serrou as grades, e hoje na  invasão da GARE foi capturado pela equipe de policia da Defrec, tendo sido perseguido após tentativa de fuga do local., sendo conduzido ao DDPA e posteriormente ao Presídio Regional de Santa Maria.
01/04/2011 - Sexta-feira | Defrec

Combate ao tráfico de drogas continua

Na data de hoje , por volta das 10 horas, na rua 14 Vila 10 de Outubro Nova Santa Marta, em razão do cumprimento de Mandado de Busca e Apreensão, foi autuada em flagrante Luana Machado Almeida , 18 anos por Tráfico de Entorpecente, e conduzida ao DPPA, juntamente com a sua irmã a menor de iniciais BMA, 15 anos.

Foram apreendidas na residência  10 pequenos tijolos de maconha  pesando 47,2 ganas diversos materiais, jóias, dinheiro, dólar , um kit de semi-jóias.
31/03/2011 - Quinta-feira | A Razão

Polícia faz limpa contra o jogo do bicho

Mais de 40 policiais civis vistoriaram 15 locais ontem em busca de materiais usados para a prática de contravenção

Na tarde de ontem agentes do 1º Distrito Policial de Santa Maria (1°DP) com apoio de policiais de outras delegacias deflagraram a Operação Tigre, que teve como objetivo fechar locais onde são realizadas apostas do jogo do bicho na área de domínio do 1º DP. Ao todo, foram15 os locais vistoriados. Além de blocos para apostas,  quadros de divulgação de resultados e apostas feitas, foram apreendidos mais de R$ 7 mil em dinheiro.

Dando seguimentos nas operações semanais de combate à criminalidade, a Operação Tigre que teve início pouco depois das 16h, envolveu 42 agentes da Polícia Civil de Santa Maria e três delegados. O nome faz alusão ao número 01 da tabela de apostas dos bicheiros.Os policiais foram estrategica divididos em 14 equipes para chegar ao mesmo tem poem quase todos os locais. Até para evitar que outros pontos fossem avisados.

Segundo o delegado do 1ºDistrito, André Diefembach -que comandou a operação - primeiro foi feito um levantamento dos locais e depois policiais,à paisana, fizeram apostas em todos os pontos onde nesta quarta-feira, eles retornaram com mandados de busca e apreensão.

Em um dos locais visitados,na Avenida Rio Branco, os policiais foram recebidos por funcionários que acompanharam de perto a vistoria. Neste, não foi encontrado indícios da prática de jogos.

Para o bom andamento da operação e não sobrecarregar a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), policiais  do 1º e do 3º distritos policiais se encarregaram de fazer o registro das ocorrências que foram formalizadas, mais tarde, na DPPA.

Ao todo 17 pessoas foram detidas, ouvidas e, mais tarde,liberadas após assinarem um Termo Circunstanciado se comprometendo a comparecer em uma audiência no Fórum em outubro.

Ao todo R$ 7.152,00 foram apreendidos, junto com talões,blocos e outros materiais usados para apostas. Em um dos locais, os policiais apreenderam inclusive um manual para a prática de jogos de contravenção. Em uma das páginas havia um parágrafo alertaram aos apostadores sobre os riscos das apostas em caso de batida policial. “Em caso de batida policial, o prejuízo é de todos.Não há obrigação de pagar prêmio algum”, dizia o parágrafo.O advogado Cristiano Urach,  que representa três funcionárias detidas na operação, diz que só uma perícia apontará se houve contravenção. “Primeiro, o material precisa ser periciado para saber se efetivamente era usado para o jogo do bicho. Antes, não tem como chegar a uma conclusão”, explicou Urach.

O novo delegado da região central da cidade deixa um recado aos bicheiros e contraventores: “Na área do 1º distrito não há espaço para jogos de contravenção. Quem quiser seguir fazendo as suas apostas vai ter que mudar de endereço”,afirmou Diefembach.  Conforme o delegado, a operação teve saldo positivo e até recebeu elogios pelas ruas. “O resultado foi positivo, até populares que passavam por um dos locais me pararam e deram parabéns pela ação”, contou Diefembach.